TECNOLOGIA | Materias da F1 inovam intervenções cirúrgicas

computadorUma parceria entre a equipa de Fórmula 1 da McLaren e a Universidade de Oxford está a providenciar apoios a cirurgiões, fornecendo-lhes ferramentas valiosas para estarem preparados para todo o tipo de cenários.

Capazes de correr mil simulações por minuto durante uma corrida, a eficaz tecnologia da F1 está a ser testada no campo da cirurgia, nomeadamente antes e depois das intervenções.

Com esta revolução tecnológica, os médicos podem prever situações como ganho ou perda de peso e outro tipo de variações na saúde de um paciente, permitindo-lhes agir em conformidade.

A monotorização do utente é conseguida através do uso de vários sensores antes e após as operações, sendo que, conforme diz o TechCrunch, não é usado qualquer tipo de dispositivo no decorrer das intervenções cirúrgicas. Isto deve-se à já grande monitorização do paciente feita por anestesistas, não havendo necessidade da integração deste sistema nessa fase.

TECNOLOGIA | Erro no sistema IOS faz Iphone reiniciar sozinho

smartphone P90Foi detetada uma falha no sistema operativo IOS que faz reiniciar o Iphone com a atualização 8.3, este erro provoca erro na aplicação “Mensagens”.

A origem desta falha operacional é o envio de uma mensagem que combina caracteres em inglês com símbolos em árabe.

Esta mensagem pode ser enviada por qualquer utilizador com este sistema operacional móvel, via iMessage.

A Apple já reconheceu o erro e está a proceder às devidas resoluções do problema nos sistemas IOS.

ANIVERSÁRIO | Nokia comemora 150 anos de existência

unnamedA Nokia assinalou na passada terça-feira 150 anos de existência. Do papel às botas de borracha, a empresa entrou nas telecomunicações na década de 60 do século passado. Ainda lá está mas a estratégia mudou.

Ao longo do último século e meio mudou quase tudo na Nokia, menos o facto de a companhia ser finlandesa e mesmo isso só é verdade em parte, porque o activo mais valioso criado pela Nokia em todos os seus anos de história, está neste momento nas mãos da Microsoft num negócio de muito milhões.

Esta empresa em 1998 chegou ao topo do mercado mundial das comunicações móveis e entre 1996 e 2001, graças a esse mercado, multiplicou por 500 o seu volume de negócios, que já atingia os milhares de milhões de euros. Em 2005, quando o número de utilizadores de telemóveis era cerca de dois mil milhões, a Nokia chegava aos mil milhões de telemóveis vendidos. O fenómeno dos smartphones e dos dispositivos conectados foi a nova grande tendência, que na qual marca se deixou ultrapassar e nunca mais recuperou a liderança.

Acabou por vender a unidade de telemóveis, mas tem-se mantido de pé e nas últimas semanas. Voltou a ser notícia em todo o mundo porque está, após redefinir prioridades e relançar o negócio. Comprou a Alcatel-Lucent, apostando agora na área das redes, numa espécie de regresso a um passado com mais de 50 anos, e quer vender o negócio de Mapas. A avaliar pelos valores que se apontam às propostas e pelo encaixe que conseguiu com a venda à Microsoft: dinheiro não será um problema.

SAÚDE | Designer japonês cria escova de dentes que não necessita de água

escova dentesKosho Ueshima, um designer japonês do The Industrial Design Studio, aproveitou a Milan Design Week para apresentar a Misoka, uma escova de dentes que recorre à nanotecnologia para limpar os nossos dentes sem ser necessária pasta dos dentes. Para desenvolver esta escova, o designer uniu-se à Yumeshokunin, criando uma escova de dentes com revestimento em iões minerais nanométricos que, em contacto com a água, retiram as manchas e mantêm os dentes limpos e brilhantes durante todo o dia.

Segundo o Inhabitat, esta Inovação nanotecnológica inspira-se em escovas especiais revestidas em iões de materiais nanométricos, que passam das escovas para os dentes. Através desta abordagem de alta tecnologia, a pasta de dentes torna-se desnecessária. No entanto, esta escova terá de ser substituída todos os meses. O nome do produto, Misoka, já faz referência a esta necessidade, uma vez que significa “último dia do mês”.

Estas escovas de dentes não são recentes, existindo no mercado japonês e asiático desde 2007. Porém, a apresentação na feira de Milão, marca a sua apresentação no mercado europeu, com uma versão redesenhada.

 

TECNOLOGIA | Novo malware «Rombertik» está a tornar-se numa dor de cabeça para utilizadores

computadorQuando acomodado no computador, Rombertik vai fazer de tudo para não ser detetado. Mas caso haja algum programa que o tente remover este malware, o utilizador corre o risco de ficar com o computador inutilizável.

Quem criou o malware Rombertik não esteve para meias medidas: ou o programa consegue o que quer ou arrasta os computadores para o fundo de um poço. Isto porque o software malicioso que foi detalhado pelos especialistas de segurança da Cisco tem capacidade para deixar inutilizável o computador das pessoas.

Os utilizadores devem temer, visto que o Rombertik tem a capacidade para registar tudo o que é escrito em páginas Web, o que pode ir desde publicações nas redes sociais, conversas em chats, passwords e até credenciais de acesso ao serviço do banco.

Tala como outros malwares, o Rombertik propaga-se através de esquemas de phishing e envios de e-mails infectados. Mas assim que o utilizador é enganado e levado a instalar a virose não está só a perder a privacidade e os dados pessoais, pode estar também a perder o computador. Isto porque este malware usa uma técnica de autodestruição assim que deteta alguma tentativa de remoção ou neutralização. O que o Rombertik faz é destruir o master boot record, a primeira secção do disco rígido que o sistema operativo vai analisar quando inicia.

Mas este software malicioso, se por acaso não conseguir aceder a este conjunto de ficheiros, parte para o plano B: faz uma encriptação de todos os dados que estão associados à pasta de administrador. Em ambos os casos o computador entra depois num loop de reinicializações até ficar empancado num ecrã preto com a mensagem Carbon crack attempt, failed_. A única solução neste caso passa por reinstalar de raiz o sistema operativo e dizer adeus a todos os dados guardados no dispositivo.

Os especialistas da Cisco dizem que o programa foi concebido para enganar o sistema, já que 97% do código usado é legítimo e tem como função disfarçar os conteúdos maliciosos, levando a uma análise rápida e pouco focada dos programas antivírus, salienta a PCWorld.

De acordo com os especialistas norte-americanos, a luta contra o malware é interminável isto porque conforme vão sendo criados novos mecanismos de deteção, do outro lado os piratas informáticos também estão sempre numa evolução constante.

Newsletter

Escreva-nos o seu endereço de e-mail e fique ligado a nós